sábado, 30 de abril de 2011

Florbela Espanca



«Perseguidora do ideal do amor acima de todos os outros aspectos da vida, transportou como ninguém todos os sentimentos que viveu para a poesia, com uma intensidade autobiográfica que expõe genialmente os mais obscuros recantos do interior do seu ser, glorificando em tons de angústia e ansiedade a sede infinita de um amor que está para lá do que é humano. Além da poesia, o conjunto dos seus escritos oferece uma perspectiva completa da exaltação e angústia de vários amores idealizados e sofridos, sempre em busca do verdadeiro Amor. »

Nenhum comentário:

Postar um comentário